Total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de julho de 2011

UMA SURPRESA

Fui acordada com o toque do telefone...
Era ele, com a voz doce e firme me dizendo que havia me enviado um taxi que  esperava em minha porta.
Para que eu fosse ao seu encontrosem perguntas, e desligou.
Me levantei, tomei meu banho fiz o meu ritual de sempre de cremes e carinhos.
Busquei em meu closet uma roupa que me deixasse mais bonita...
Mas estava ficando nervosa, de repente este homem se transformou numa expectativa muito grande.
Um turbilhão de sentimentos me ocupava  a mente.
Tento me acalmar e me concentrar nas roupas...o que vestir?
Busco minha lingierie branca que constrateia com a minha pele bronzeada, não sei onde ele está  me esperando...
Estou sem saber o que devo vestir.... então opto por uma calça  alfaiataria marron, uma camisa de colarinho branca, um lenço de seda estampado no pescoço, prendo meu cabelo num rabo de cavalo e calço meu escarpim de oncinha. Meu perfume de jasmim, meus brincos de cristal. E meus oculos escuros.Uma bolsa média de couro vermelha.
O taxi me esperava na portaria, e eu anciosa partia para aquela aventura...saindo, sem saber o meu  destino.
Só, que ele me levava para junto de meu sonho.
Rodamos por infinitos e longos minutos até chegarmos ao pier onde ele me esperava numa lancha.
A visão de um  lobo do mar me enebriou.
Quando ele  me viu, abriu um lindo sorriso que quase me matou de emoção.
Estendeu-me a mão e me disse :
- Vamos!
- Eu vestida desta forma, para onde iremos? Rebato e ele numa afirmação me  responde.
- O oceano é nosso, vamos!


Oceanos

O mapa-múndi mostra que a massa liquida oceânica é continua, porém, considera-se a existência de cinco oceanos que são: Pacífico, Atlântico, Indico, Ártico e Antártico.

Em 1513, o espanhol Vasco Núñez de Balboa divisou de uma montanha do istmo do Panamá uma massa de água que denominou "mar do Sul". Oito anos depois, Fernão de Magalhães, em sua viagem de circunavegação da Terra, comprovou que se tratava de um vasto oceano salpicado de ilhas e o chamou de Pacífico.
O Pacífico é o maior oceano da Terra, com uma área duas vezes maior que a do Atlântico. Estende-se desde a Antártica, ao sul, até a região ártica, ao norte; e da Ásia e Austrália, a oeste, até a América, a leste. Tem uma superfície de aproximadamente 166.000.000km2, sem incluir os mares costeiros, o que representa cerca de um terço da superfície total do planeta e mais do que o conjunto das terras emersas, incluídas a Antártica. Comunica-se com o oceano Glacial Ártico pelo mar de Bering; com o Índico, pelos mares da China, Arafura e Timor; e com o Atlântico, pelo estreito de Magalhães e pelo canal artificial do Panamá. O oceano Glacial Antártico forma o setor meridional do Pacífico. Do estreito de Bering à Antártica, a distância em latitude é de 135o ou 15.500km, enquanto que a máxima largura, ao longo do paralelo 5o N, é de 21.300km.
A profundidade média do Pacífico é de 4.280m e a máxima conhecida, na fossa das Marianas, é de 11.034m. A parte ocidental do oceano contém numerosos mares marginais: de norte a sul destacam-se os mares de Bering, de Okhotsk, do Japão, Amarelo, da China Oriental, da China Meridional, das Celebes, de Arafura, de Coral e da Tasmânia. Na parte oriental, as costas americanas apresentam-se muito menos recortado e só se destacam os golfos do Alasca, da Califórnia e do Panamá. Importantes rios da Ásia oriental deságuam no Pacífico, entre eles o Amur, o Amarelo e o Mekong.
Características da água oceânica. Na zona do equador, é baixa a salinidade da água superficial, devido às chuvas relativamente abundantes e à escassa evaporação, limitada pela ausência de ventos fortes e pela nebulosidade. Nessa área, a taxa média de salinidade é de 34g por mil.
A temperatura das águas superficiais é em geral mais elevada no Pacífico norte do que no sul. Isso se deve à maior proporção de terras emersas no hemisfério norte e à influência do continente gelado da Antártica no sul.

Via natural de contato entre a Europa, a África e a América desde o século XVI, o Atlântico se estende no sentido norte-sul entre os oceanos Glacial Ártico e Antártico, banhando as costas ocidentais da Europa e da África e orientais da América.
O oceano Atlântico é o segundo oceano do mundo em extensão, com uma superfície de 106.460.000km2, o que corresponde à quinta parte da superfície da Terra. Inclui os seguintes mares periféricos: a leste, mar Báltico, mar do Norte e mar Mediterrâneo; a oeste, as baías de Baffin, de Hudson, os golfos do México e de São Lourenço e o mar do Caribe.
Esse oceano, cujo nome deriva do gigante Atlas, personagem da mitologia grega, tem o formato de um grande S, com 16.000km de comprimento na direção norte-sul; profundidade média de 3.330m; e largura que varia de 2.800km, entre o cabo de Palmas, na costa da Libéria, e o de São Roque, no litoral do Brasil, até 8.000km, entre a Flórida, nos Estados Unidos, e o noroeste da África. O Atlântico recebe as águas de vários dos principais rios do mundo: o São Lourenço, o Mississipi, o Orenoco, o Amazonas, o rio da Prata, o Congo, o Níger, o Loire, o Reno e o Elba. Com 35g de sal para cada mil de água, tem salinidade média superior ao dos demais oceanos.
Para os brasileiros o Atlântico tem uma importância especial, pois o Brasil possui extensa costa (cerca de 9.000km), por meio da qual tem recebido influências étnicas e culturais e mantém-se em contato com o resto do mundo, em particular no campo comercial.
A temperatura da água reflete a da atmosfera: na vertente oriental oscila entre 20o C no verão e 12o C no inverno, enquanto na costa americana varia entre 22o C no verão e 20o C no inverno.
História da navegação atlântica.Os fenícios foram os primeiros marinheiros a atravessar o Atlântico, por volta do ano 500 a.C., deixando o Mediterrâneo e alcançando as ilhas Canárias, ao sul, e as ilhas britânicas ao norte.
No século XI, os viquingues navegaram pelo Atlântico setentrional até a Islândia e a Groelândia, alcançando a Terra Nova e a península do Labrador. Entretanto, essa descoberta não teve maiores desdobramentos, pois os navegantes nórdicos não tiveram consciência dela e a seus núcleos de colonização faltou continuidade. A história da navegação atlântica teve um impulso decisivo durante o século XV, quando os turcos e mongóis interromperam o caminho terrestre até as Índias (Ásia). Os portugueses procuraram chegar até elas margeando o Atlântico, e, em 1487, Bartolomeu Dias alcançou o cabo da Boa Esperança, no sul da África. Cinco anos depois, Cristóvão Colombo atravessou o Atlântico e chegou à América Central, de que tomou posse em nome dos reis da Espanha. A partir do século XVI multiplicaram-se as viagens de exploração e o Atlântico finalmente substituiu o Mediterrâneo como principal via marítima de comércio.
Nas costas do Atlântico e de seus mares periféricos encontram-se alguns dos mais poderosos países do mundo: Estados Unidos, Canadá e os países da Europa ocidental. A importância econômica desse oceano se deve à riqueza de suas zonas pesqueiras e ao volume da navegação comercial: grande parte do tráfico marítimo mundial se realiza pela rota atlântica, sobretudo no Atlântico norte, entre a Europa e a costa leste americana. Além disso, trinta dos cinqüenta portos mais importantes do mundo encontram-se no Atlântico.
Entre eles destacam-se, na Europa, os de Londres, Liverpool, Havre, Rotterdam, Bremen e Lisboa; na África, Dacar e Cidade do Cabo; na América, Nova York, Boston, Baltimore, Filadélfia, Vera Cruz, La Guaíra, Santos, Rio de Janeiro, Salvador, Montevidéu e Buenos Aires.


Os principais oceanos:


Oceano Índico
As rotas que os navegantes árabes, e depois os europeus, abriram no oceano Índico em busca das cobiçadas especiarias, tornaram possível o contato entre os povos e civilizações de todo o Velho Mundo.
O Índico é o terceiro dos oceanos terrestres em extensão, com cerca de 73.440.000km2. Sua profundidade, em média de 3.890m, alcança o máximo na fossa de Java, com 7.450m. O Índico estende-se entre três continentes: a África a oeste, a Ásia ao norte e a Oceania a leste. No sul, as águas avizinham-se do oceano Glacial Antártico, aproximadamente a partir do paralelo 45o S. São poucos os mares secundários e golfos do Índico em comparação com os de outros oceanos; os principais são o mar Vermelho, o golfo Pérsico e o mar Arábico no noroeste; o mar de Andaman, no nordeste; o golfo de Bengala ao norte; e os mares de Timor e Arafura, o golfo de Carpentaria e a Grande Baía Australiana a leste. Em geral, a linha de costas do oceano Índico é ligeiramente ondulada, embora em alguns setores do litoral setentrional apresente golfos e mares profundos, que adentram o continente. As ilhas principais são Madagascar, Socotra, Sri Lanka (Ceilão) e as Seychelles, todas de tipo continental; as Mascarenhas, Comores, Nova Amsterdam e Saint-Paul, de origem vulcânica; e as Laquedivas, Maldivas, Amirante e Cocos, de formação coralina. No limite oriental do oceano estende-se o arco formado pelas ilhas de Sonda, ao longo de mais de cinco mil quilômetros, de Myanmar à Austrália; figuram entre elas as de Andaman, Nicobar, Sumatra, Java e Timor.
A bacia do oceano Índico se formou durante a era mesozóica, quando o antigo continente de Gonduana se cindiu nos blocos da América do Sul, África, Austrália, Antártica e Índia. A plataforma continental do Índico é geralmente estreita e plana; as maiores larguras são alcançadas nos mares da Arábia e Andaman, no golfo de Bengala e, sobretudo, entre Austrália e Nova Zelândia (mil quilômetros). A plataforma desce num declive escarpado até o fundo do oceano, onde as dorsais (cordilheiras submarinas), dividem a bacia em vários setores. A salinidade das águas superficiais varia de 32 por mil no nordeste a mais de 37 por mil no noroeste, sobretudo no mar Vermelho e no golfo Pérsico. São abundantes os recursos minerais, sobretudo nas plataformas continentais do golfo Pérsico, no mar Vermelho e no oeste da Austrália, onde se encontram importantes instalações petrolíferas. O fundo do mar Vermelho contém depósitos de ferro e cobre, e no leito oceânico acumulam-se grandes quantidades de manganês e cromo. Egípcios, fenícios, índios, chineses, árabes e europeus singraram o Índico ao longo da história. Os primeiros estudos científicos sobre correntes, costas, ilhas e portos foram realizados pelos árabes entre os séculos IX e XV. Depois das viagens do russo Afanasi Nikitin e do português Vasco da Gama, no século XV, navegantes de diversas potências européias abriram a rota do Índico e iniciaram a exploração comercial e a colonização das costas e ilhas.

Oceano Glacial Antártico

Denominação do oceano periférico ao redor da Antártica, que banha o extremo meridional da América do Sul, ao sul dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. Caracteriza-se pela presença de icebergs de grandes dimensões. Profundidade máxima: 4.500m.

Oceano Glacial Ártico

Massa de água salgada localizada ao redor do círculo polar ártico e rodeada pela Rússia, Alasca, Canadá, Groelândia, Islândia e península escandinava. Formado pelo Atlântico, liga-se ao Pacífico pelo estreito de Bering. 12.257.000km2. Profundidade máxima: 5.502m.


Mares

Porções de água salgada que circundam os continentes, apresentando aspectos físico-químicos e biológicos peculiares e dimensões mais restritas do que os oceanos. Em alguns casos, aparecem no interior dos continentes mais fechados.
Enquanto os oceanos cobrem vastas extensões e envolvem as massas continentais, os mares são considerados parte deles: ocupam áreas mais reduzidas, localizando-se entre limites continentais. Também apresentam menor profundidade que os oceanos e maior variação de salinidade, densidade, temperatura e transparência das águas.
Os mares são as regiões com a maior variedade de vida do planeta; pode parecer surpreendente, mas nem as florestas tropicais igualam-se as regiões litorâneas que também são chamadas de pelágicas.

Os mares são classificados em:

  • Mares abertos;
  • Mares Interiores;
  • Mares Fechados;

Mares Abertos:
São encontrados ao longo das regiões costeiras e apresentam ampla comunicação com os oceanos.
Ex: Mar das Antilhas, Mar do Norte, Mar Arábico, Mar da China, Mar do Japão.

Mares Interiores ou continentais:

São assim chamados por se encontrarem no interior dos continentes, mantendo, porém, comunicação com os oceanos através de pequenas aberturas denominados estreitos ou canais.
Ex: Mar Mediterrâneo, Mar Vermelho, Mar Negro.

Mares Fechados ou isolados:

São aqueles que não mantêm nenhuma comunicação com os oceanos ou com outros mares. Por estarem completamente isolados dos oceanos, esses mares são bastante influenciados pelas características das áreas continentais onde se encontram.
Ex: Mar Cáspio, Mar Aral, Mar Morto.

O mar esta sempre em movimento!

O movimento das águas do mar e dos grandes lagos, chama-se maré, e provoca uma verdadeira dança de vai e vem no nível das águas. A explicação para este fenômeno surgiu após a lei da gravitação, de Isaac Newton, que relacionou intimamente o movimento das marés com a posição do Sol e da Lua e com as forças de atração correspondentes.

Os principais mares são:

Oceano Pacífico: Mar da China, Mar de Java, Mar de Bering, Mar de Okhotsk e Mar de Sonda.
Oceano Atlântico: Mar Báltico, Mar do Norte, Mar Negro, Mar das Antilhas e Mar Mediterrâneo.
Oceano Índico: Mar de Bengala, Mar de Adem, Mar de Oman, Mar Vermelho, Golfo de Bengala, Golfo Pérsico e  Mar de Andeman.

Oceano Atlântico

Oceano Pacífico:

Grande extensão de água salgada que circunda as massas de terra dos continentes, preenchendo as grandes depressões da superfície da Terra. Ocupa 71% da superfície do globo e é geralmente dividido em quatro áreas, que por ordem de tamanho são os oceanos: Pacífico, Atlântico, Índico e Ártico. Os três primeiros estendem-se até as águas do Antártico, que pode ser considerado um quinto oceano. Cada uma dessas grandes áreas contém variadas massas de água que possuem diferenças físicas, químicas ou biológicas. Os oceanos são uma parte essencial do meio ambiente natural, não apenas porque fornecem alimento, combustível, e constituam um meio de comunicação, mas também porque são as fontes definitivas de toda a água existente sobre o globo e proporcionam a umidade que chega aos continentes sob a forma de chuva; é através do ciclo hidrológico que os oceanos agem sobre os climas dos continentes. As mudanças de temperatura e pressão provocam os ventos, que são de grande importância para a circulação atmosférica. A sua salinidade resulta da afluência da matéria continental dissolvida levada pelos rios, pois quando a água evapora de sua superfície, os sais são deixados. A salinidade varia de acordo com as características da área e as águas menos salgadas são menos densas. A temperatura também afeta a densidade e as águas mais frias tendem a se deslocar para o fundo. Estruturalmente, os oceanos têm plataformas continentais em suas margens, e bacias e fossas nas partes mais fundas. Eles são afetados pelos movimentos das placas da crosta terrestre mais do que pela terra firme, porque a maioria das fronteiras entre as placas está sob o oceano. Existem montanhas, vulcões e fendas nas profundezas dos oceanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário