Total de visualizações de página

sábado, 30 de janeiro de 2016

BACO



Os passos de Korinna pareciam mais uma coreografia aos olhos de Mister Gordon que brilhavam ao observar sua aproximação ( dava para perceber o descompasso da sua respiração). Só que Korinna estava tão tomada da sua própria emoção que seu extinto de Senhora de Hades não funcionou .
Bom dia menina Korinna, pontualidade é algo que aprecio!
Bom dia Mister Gordon, costumo respeitar meus compromissos. Responde ela de imediato e com a frieza necessária para aquele momento.
Mister Gordon inclinou a cabeça e beijou de leve a mão da Senhora de Hades, Seus olhares se  cruzaram mas são interrompidos pela  voz do maitre que oferece a cadeira a Senhora de Hades. Uma trégua crucial para aliviar a tensão deste encontro que muito promete.
 O olhar de Mister Gordon é   observador e isso a  deixa  com o coração aos pulos.
Então Mister Gordon a que devo a honra deste convite pergunta ela.Não conhecia este lugar, muito aconchegante e elegante... Dispara sem dar tempo a ele de responder a primeira pergunta.
Mister Gordon  um homem experiente percebeu o nervosismo disfarçado de Korinna. Aquela linda moça estava lutando para resistir ao seu charme. E aquilo o deixou envaidecido.
Com a voz baixa, suave e grave responde:
-Achei que este ambiente tem tudo a ver com você. É bonito, elegante, atraente  e aparentemente bastante aconchegante. Estou certo?
Korinna enrubesceu, não esperava por aquela colocação tão direta. Mau começamos e ele já está jogando pesado. Então Mister Gordon lhe aborda comentando, tomei a liberdade e a indelicadeza de escolher o vinho sem  a sua presença. Dando sinal ao maitre para servi-la.
Um brindeLeia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,o-brinde-tintim: Saúde, santé,salud. Não importa em qual língua, o que importa é este momento.
Korinna se incendeia em rubor mas mantendo firme sua taça e dando aquele homem o aval para prosseguir, nem mesmo a Senhora de Hades consegue resistir.

Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitterLeia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,o-brinde-tintim-por-tintim,3937
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no TwitMister Gordon, continua marcando ponto no jogo da sedução.

  Respondendo a sua pergunta, acho que não precisamos de motivos para almoçarmos juntos. Estar ao seu lado já é uma grande razão.
Desculpa Mister Gordon,pensei que se tratava de um almoço de negocio.
Tratasse de um encontro pessoal menina Korinna.
Ela enrubesce novamente ainda mais desconcertada, e pede para que ele não a chame de menina.
Não sou uma menina Mister Gordon.
Ele explode numa gargalhada e responde: Me desculpa,está bem minha querida!
O que faço? Pensa Korinna cada vez mais confusa com aquela situação.
Estou presa numa teia, meu corpo arde , meu coração não me obedece, minhas mãos desejam a dele, meus olhos devoram sua boca num apetite feroz.
Seus olhos se fitam e o sorriso de Mister Gordon desaparece do  rosto e  num xeque mate ele diz: Korinna você mexe muito comigo!
Seus lábios num repente estão tão próximos aos de  Korinna  que ela consegue sentir sua respiração, o cheiro, o calor daquele homem sedutor é irresistivelmente desejado por seu corpo, sua alma e seu coração.
Mister Gordon... Diz ela com a voz tremula.

O telefone  de Korinna  toca assustando a ambos, seus  olhos  desconcertados tentam se recompor... Korinna pede desculpa e ele diz  para que atenda ao telefone. A observando e aguardando.
Temos um problema sério em sua empresa Senhora, me desculpa, mas precisamos da sua presença, (Diz a voz do outro lado da linha).
A Senhora de Hades, fita Mister Gordon e explica em poucas palavras que necessita se retirar. O com ainda o calor do momento lhe diz:
-Voltaremos a nos falar!





quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

O ENCONTRO



Dentro do seu jaguar preto a senhora de Hades ajeita o retrovisor, retoca seu batom e segue em alta velocidade ao encontro de Mister Gordon. 

Diana Ross & Marvin Gaye   ecoam em seus ouvidos, e o que deveria acalmar seu coração vai deixando-a cada vez mais tensa. Suas mãos transpiram e seus olhos deixam transparecer a dor de um amor impossível. O desejo da carne faz seu corpo incendiar e o  pânico toma conta de korinna em segundos... A explosão de lagrimas faz que que ela jogue o carro no acostamento da estrada. Desesperada  ela grita: NÃOOOO não pode estar acontecendo isso comigo!!!!
Minha mãe, me ajude, por favor! Esta dor está me corroendo por dentro como um veneno.
Dai-me força para cumprir meu destino!

Passam algum tempo que nem mesmo a Senhora de Hades consegue saber até que suas forças conseguem se recompor . Korinna limpa o rosto, retoca o pó compacto translúcido e o batom vermelho fosco da Dior.  Olha para o espelho certificasse que está impecável. 

Chega ao seu destino, um restaurante aconchegante a beira da estrada com móveis rústicos iluminação baixa e decoração aconchegante e panorâmica de tirar o folego.  Ao se dirigir ao maitre 

 para ironia do destino uma música começa a tocar de fundo  "The Manhattan - Lets just kiss and say goodbye" e  seus olhos cruzam com o do senhor do seu destino.
(Uma verdadeira covardia com o pobre coração de korinna).
 Mister  Gordon veste uma camisa social azul clara e uma gravata de seda da mesma cor , sua barba e cabelo num corte impecável e seus olhos mais negros e profundos  que nunca. Korinna segue em sua  direção como se hipnotizada.

Mister Gordon se levanta enquanto aguarda que se  aproxime  e em seu rosto  um sorriso enigmático. 

Quem sentará naquele mesa, Korinna ou a Senhora de Hades?

https://www.youtube.com/watch?v=UNTPbsV7B4M&list=RDzzg8Vm8rYrs&index=2


sábado, 23 de janeiro de 2016

UMA TEMPESTADE SE ERGUE COM UIVOS E ESCURIDÃO


Enquanto Korinna saboreia seu café preto e amargo seu coração vai entrando novamente no compasso. Suas mãos longilíneas vão procurando no ar seus cabelos negros e lisos... seus pensamentos voam tão longe que seu corpo parece levitar.
Korinna sobrevoa sobre a selva em busca do seu velho pajé. Lembranças da infância, da tribo, das águas doce e forte das cachoeiras...seus banhos longos, os olhares de desejo dos jovens índios da aldeia...
De repente seu senho se fecha e as lembranças da sua origem..." aquela loba sendo perseguida  pelos matos, o desespero , a dor, os olhos de ´pânico e aflição que ela esboçava enquanto corria desesperada. E estampido de um tiro...
Korinna joga a xícara do café na parede moendo em mil pedaços. O barulho assusta seus cães que correm em sua direção. Mas ao se aproximarem somente a observam.

A Senhora de Hades se levanta, a visão é a de  um temporal, um diluvio!
 Zangada, agitada, adentra seu quarto provocando tumulto e desordem. Seus olhos negros conseguem ficar ainda mais escuros, seus movimentos sopram , uivam como vento forte de  tempestade chocando a todos em sua volta.
Cadê meu personal hair, grita enfurecida? (Esta é a Senhora de Hades)

Estou aqui senhora, já cheguei !!!! Responde  o rapaz apreensivo, mas de forma que não deixa transparecer seu medo. -Vamos cuidar destes cabelos e deixa-la ainda mais Diva!

Quero estar irresistível, responde ela.

Seu cabelo lavado e hidratado é escovado e preso num liso e  longo rabo de cavalo.
Sua maquiagem carrega os olhos destacando o seu negror. A roupa é escolhida a dedo... um vestido de linha verde musgo de seda da Balmain, delineia todo seu corpo, com decote ombro a ombro e saia na altura dos joelhos e com bico triangular na altura do tornozelo. A sandália nude de tiras é da Roger Vivier .
Sempre de uma pontualidade britânica a Senhora de Hades se arruma e segue para seu encontro.

Na mente:

"Eu, senhora de Hades! Estou aqui para vingar e não para amar, minha missão não pode ser destruída por um sentimento idiota de um ser mortal!"

sábado, 7 de junho de 2014

CORAÇÃO TRAIÇOEIRO



Dentro do seu quarto , deitada em seus lençóis macios de seda branca Korina se espreguiça lentamente fazendo seus músculos jovens e fortes saltarem no corpo.
Abre os olhos  seu olhar está  languido e doce.
E num gesto característico de sua mãe ela se levanta deixando a camisola cair ao chão ,
 expondo  seu corpo nu como veio ao mundo. A Senhora de Hades caminha pelo quarto em busca de algo que acho que nem ela mesmo sabia o que era. Ou  espera...
Se aproxima do criado mudo e visualiza seu celular, nenhuma chamada, nenhum recado....nada, ninguém.
Num suspiro ela o joga sobre a cama e segue para o banho.
Quando sai já vem com um andar mais seguro e passa pelo espelho simplesmente o ignorando.
Abre o armário e pega um vestido vermelho de  linho  e seus sapatos cor de uva.
Solta os cabelos que ainda serão penteados pelo seu personal hair ... chama seus cães  e eles entram de imediato.
- Quero meu café no quarto!
Seu café já chegou senhora, responde um deles. Que providencia colocar na mesa que fica na ante sala.
Korina  sentasse e quando vai se servir seu celular toca, fazendo-a derramar a xícara do café.
Seu coração dispara e ela atende sem olhar o número.
-Bom dia menina Korina!
-Mister Gordam?!?!
-Porque a surpresa? Te atrapalho?
- Não, não,não...quer dizer, uma surpresa sim mas...
-Quero te ver hoje, almoçamos?
A voz de Korina quase não sai... a emoção está a flor da pele, seu desejo por Mister Gordam é crescente e quase explode de alegria ao dizer sim.
Chame o personal hair, ordena aos seus cães .
Adentra a suite , fecha a porta  e solta suspiros e gritinhos de felicidade.
Olha para o espelho e pede desculpas a mãe.
Me perdoe mãe, este homem não deve ser meu pai, não pode ser meu pai!!
Estou apaixonada! O que faço?
Abraça a almofada que está sobre sua cama e e se joga sobre ela sorrindo enquanto lagrimas correndo dos seus olhos. 


segunda-feira, 28 de abril de 2014

UM LAR


Olhos parados mergulhados no imenso mar de verde, assim se encontra Korina.
Uma menina... é esta a imagem dela neste exato momento.
A porta se abre , um homem alto, moreno , cabelos negros vestido de camisa social branca e calça preta.
Ele adentra o ambiente pisando manso como um gato, Korina esta tão distraída que baixou a guarda e seu instinto selvagem a traiu sem deixa-la perceber a presença dele.
Ele se sentou na cadeira da  mesa ao lado e ficou a observa-la ... Korina vestia uma calça em couro negro, botas de cano longo, uma blusa de seda branca  de mangas longas e fartas. Os cabelos  lisos negros ébano cobriam-lhe as costas, e seu perfume suave exalava por toda a sala.
O  homem então resolve quebrar aquele encanto perguntando:

 - A senhora deseja falar comigo?
Um arrepio percorre o corpo de Korina e ela se estremece  se assustando ao mesmo tempo.
Peço desculpas, não quis assusta-la, diz o homem.
(A senhora de Hades não parece nada com seu titulo. Como Korina mudou neste período em que vem convivendo com a sociedade. Seus cães não conseguem reconhecer sua senhora).
Korina com a voz ainda tremula pelo susto, responde rápido se desculpando por ser flagrada enrolada nas cortinas do escritório.
Seus olhos se cruzaram e por segundos ambos se desconcertam.
O homem então com um gesto suave  levantasse e pega Korina pela mão a conduzindo a sentar-se numa poltrona roxa que compunha o ambiente.
Água? Ofereceu-lhe. E ela recusou.
A Senhora de Hades  recupera rápido suas emoções.
Bem senhora, como é mesmo seu nome ? Ainda não nos apresentamos.
Korina, Korina é o meu nome, diz ela com a voz recomposta, apertando-lhe a mão.
Na realidade li sobre este lar e tive interesse em conhece-lo.
Sim? Que tipo de interesse desperto-lhe Senhora Korina? 
Preciso ver com meus próprios olhos primeiro senhor... não me disse seu nome!
Giorgos, senhora Korina!
Pois bem Senhor Giorgos, gostaria de conhecer melhor o trabalho de vocês para poder responder-lhe com precisão  sobre minhas intenções.
Bem, se  a senhora me acompanhar posso te apresentar nosso lar, e  qualquer que seja a sua ajuda será muito bem vinda.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A FORÇA DO VENTRE



Korina chega ao seu destino...
Ainda confusa ela adentra um portão de ferro  que lacrava uma grande propriedade.
O caminho arborizado causava-lhe uma estranha leveza e sensação de estar em casa.
Em velocidade minima Korina respirava o ar que entrava pela janela do carro.
Em seu pensamento as lembranças dançavam freneticamente sem permiti-lhe identificar em que realmente pensava. Era um misto de selva, com civilização... coisas que vivera e coisas que não sabia porque estavam ali.
Imagens reais e imaginarias bailavam em sua frente, de repente um latido de cachorro assustou-lhe trazendo de volta a realidade. Korina freia o carro no impulso e  seu corpo estremece.
Desculpa, senhora! Ele é manso, não morde...somente quis chamar-lhe a atenção. A senhora esta bem?
Korina estava paralisada... seus olhos fitavam o jovem alto de pele morena e dentes claros que insistia em pedir-lhe desculpas.
Era a primeira vez desde que Korina chegara na cidade que ela saia sozinha , sem seus cães.
Após alguns segundos ela se recompôs mas, sem conseguir tirar os olhos do belo rapaz.
E então perguntou: - Como faço para chegar a administração?
A senhora segue em frente, no final da estrada verá uma escadaria a sua direita. Estacione ali e suba as escadas, logo verá a frente da casa, a porta esta aberta.
Korina seguiu a orientação do rapaz, sem deixar de dar uma olhada pelo retrovisor.
E estaciona o seu carro em baixo de um pé de jasmineiro.
Dentro do salão de entrada é recebida por uma jovem moça que carrega no rosto um lindo e leve sorriso.
Quanta paz, sussurra Korina. E a moça sorrindo confirma: Realmente, este lugar trás muita paz mesmo. Em que posso servi-la senhora?
Korina então, fitando a moça nos olhos responde, gostaria de falar com a administração.
A moça a conduz para uma sala grande de moveis antigos, que visivelmente transmite uma historia longa de existência.
A jovem então pede para que aguarde , pois a pessoa responsável já viria recebe-la.
Korina não consegue ficar sentada e se enlaça na cortina da janela que se abria para o grande verde que aquele lugar representava. E a sensação de estar dentro de um ventre envaidou seu corpo, alma e coração.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

ENTRE O AMOR E O ÓDIO



Raios e trovoadas cortam o ar do seu aposento, Korina percebe nos olhos dos seus cães
a emboscada que esta a sua frente, seu coração esta lhe pregando uma peça.
A senhora de Hades  joga com  fúria a flor ao chão e rasga o bilhete.
 Irada retorna ao seu quarto e de frente ao espelho  enxerga a imagem de sua mãe.
Revoltada consigo mesma ela brada: Estou aqui para vingar e não para amar,
minha missão não pode ser destruída com um  comportamento idiota  de ser mortal.
Mister Gordam é o caçador que matou a presa errada e agora esta sendo caçado por mim.
Não vou  cair em sua conquista barata ,ele pagara por tudo que fez, eu prometo!
É pra isto que estou aqui!

Korina, abre seu armário e troca de roupa... escolhe a cor do seu espirito.

De posse de uma saia godê de couro preto até  a altura dos joelhos ,uma blusa de seda pura cor de uva com mangas longas. Nos pés um "peep toes" de couro preto , uma carteira de mão de camurça verde musgo. Um par de brincos  de ouro amarelo em  filigrana com pedrarias. No  cabelo  pequenas tranças  na lateral esquerda. Braceletes e  grandes anéis em ouro compunham seu visual.
 Uma bela e  sedutora mulher  se constrói ...

De repente uma sensação estranha tomou Korina de surpresa, no pensamento uma voz suave e conhecida sussurrou : -Não esqueça o perfume! A Senhora de Hades  nunca havia usado perfume. E então o pensamento se completa:
-Perfume de Jasmim!