Total de visualizações de página

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O QUE É MELHOR, DAR OU RECEBER?

 
Bom dia meu diário!
Hoje acordo com pressa, o relógio me chama para um grande dia.
Minha cama macia de lençóis branco, meus travesseiros de pena de ganso, minha camisola
de seda marron...todos deliciosamente convidativos a ficar
mas me desfaço deles
pois quero ir ao meu banho, ser lambida pela maciez da esponja e limpa pela agua
morna que escorre por minhas dobras mais intimas.
Sinto a  suavidade dos meus cremes... e caminho nua em direção ao meu espelho
que me olha em silencio, lendo os meus pensamentos.
Minhas lingieres da Fruit de La Passion de seda branca me deixaram bem confortavel
para enfrentar o dia.
Uma saia lápis de seda de  cintura alta preta e branca com uma túnica de viscose laranja de mangas tres quarto. As sandalias de couro de saltos largos. Meu perfume de jasmim borrifado no ar
os cabelos presos num coque frouxo. Meus aneis e brincos de ouro rosé.
Pego minha bolsa , a chave do carro e vou pra cozinha onde minha amada me espera com
o meu suco de abacaxi com hortelã e meu croissant de peito de peru defumado.
Meu lobinho , já esta um homenzinho. Me olha  e carinhosamente  abana seu rabo. Minhas rosas plantadas ao centro da minha sala num vaso de cristal.
Bem...escolho minha musica já sentada no banco do meu carro, ligo o ar condicionado e sigo para as minhas crianças. Elas me esperam ansiosas  juntas com as freiras ...hoje faremos um trabalho inverso.
O natal se aproxima e geralmente esperamos pelas visitas e doações ao orfanato.
 Com a ajuda de alguns  empresários amigos meu patrocinamos uma ação solidaria. Descidimos com nossas crianças que iremos hoje visitar , os asilios, os hospitais e as  familias de rua, pregando as lições de Jesus.
E  doando  brinquedos reformados, cestas básicas,e formando mutirões de samaritanos e reis magos para darmos balas, balões, bolas, piorras, ioiôs, bambolês, bonecas de pano e brinquedinhos de pau.
As nossas crianças estão felizes pois pela primeira vez estão do outro lado da historia , doando e se sentindo doadoras de boas ações!
Assim o meu dia se completa com esta  tão bela ação e intensão.
Posso deitar minha cabeça no travesseiro e sonhar com o aqueles olhinhos brilhando como estrelas no céu.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O REINO DA LUA

Meu querido diário.
Meu querido diário...
Quantas divisões existem no mundo?
Quantas subdivisões e subs e subs e divisões mil?
Até chegarmos a um mundo solitário, totalmente avesso ao que sonhamos, idealizamos ou desejamos?
Que mundo é este meu diário, do qual hoje eu não me identifico?

Sou uma loba, parida em um ninho pequeno, escuro, sofrido e pobre.
 Mas não faltava segurança, não faltava carinho, não faltava amor.
Meus medos geravam abraços, minhas lagrimas eram enxugadas com doces lambidas.
Minha solidão era aquecida com um lindo enrolar de proteção.

O mundo dee hoje me parece tão distante ou pior...parece tão irreal.
Hoje sou loba.
E veja a loba que sou, de sorriso largo e coração aberto.

Onde foi parar aquele  mundo pobrezinho e replete de carinho?
Dou carinho e nada recebo,
ofereço meus abraços e sou recusada,
deito meu colo e sou pisoteada.
Meus sorrisos ignorados,
meus sentimentos ignorados,
meus sonhos ignorados...
Cadê meu mundo meu querido diário?

Sou uma loba criada para lamber minhas crias, onde estão?
Sou uma loba educada para servir e sirvo...mas não presto.
Onde estou, quem sou?

Olho para meu corpo nú,
meus seios expostos,
minhas ancas desenhadas,
 minhas coxas de leve torneado,
 a pele empalidecida pela falta do sol que antes me lambia a pele suavemente.
Sinto falta do calor de um lobo,
do calor da cria,
do calor da alcatéia.
Me sinto tão distante do  mundo  em que fui criada.
Pergunto a você novamente meu querido diário:-
Que mundo é este, onde a lua não deixa o sol aparecer?




sábado, 10 de novembro de 2012

UM PÁSSARO SEM PUDOR


Sou uma loba e como tal sempre mantive meus pés no chão...
sempre corri leve e solta pelas florestas e quando queria chegar mais perto do céu subia no mais alto topo da montanha.
Sempre mantive meu corpo nú para poder sentir todos os meus sentidos. E assim cresci, recebendo da natureza
seus presentes.
Do sol seu ardor , sua carência de marcar minha pele
a ferro a fogo me tatuando o corpo.
Da água seu frescor não menos dominador me umidecendo, me estremecendo  e de tão envolvente me fazendo mergulhar
no seu prazer.
Sim...sou uma loba, e pensei que já tivesse vivido tudo.
 Selva, água, sol, e respirado o ar do mais alto topo.

Sabe voar Loba, me pergunta o pássaro.
Você já viu o mundo lá de cima?
Oh, sou uma loba e bem sabes que não tenho este poder.
Quer que eu te mostre?
Não me provoque por favor, depois você não vai querer cumprir.
Sou um pássaro tarado pela vida , sou sem pudor.
Vou sim, vou te mostrar  tudo e pedir para que subas  sobre meu corpo
e  em vôos longos, razantes e alucinantes te farei viajar.
Assim como é o céu, assim como é  a vida.

E eu excitada com a proposta do novo respondo como uma loba no cio :
Não brinque com o meu fogo,sou carente e muito ardente.
Tenho meu desejo escondido e o  meu coração nunca mente.

Se  despertar a minha alma meu desejo adormecido
perderei a minha calma e terei o meu sangue enfervecido.

O passaro olha com seu olhar penetrante e com a segurança de quem sabe o que diz aguarda pela resposta.
E eu uma loba curiosa já convicta do meu aceite
 para  cavalgar nas asas de um pássaro respondo:
- Sim meu amor.
O pássaro friamente  me diz:- Não me chame de meu amor
vai despertar a minha volúpia.

Preciso te levar pro alto  céu e quando lá estivermos...
ai sim serei  o seu dono!