Total de visualizações de página

terça-feira, 12 de julho de 2011

NA IMENSIDÃO DO AZUL

Levantei cedo hoje pois estava precisando repor energias....
Saltei de minha cama com uma vontade enorme de me sentir sereia, serpente, de me integrar ao mar.
Uma bela caminhada entre a cama e o banheiro após deixar minha camisola pelo caminho me faz sentir uma menina marota, quando olhando para o espelho e um sorriso de malicia se dispontou ao me ver refletida nua.
Penso comigo mesma, como seria bom poder estar no mar assim...como vim ao mundo.
Prosigo e vou ao meu banho, após passar meus cremes no cabelo, meu protetor solar, meu baton hidratante, volto ao quarto ainda nua em busca do indesejado maiô.
Escolho um tomara que caia de cor azul celeste, uma caftan de crochê azul indigo, um chinelo , um chapeu e uma bolsa de palha.
Minha praia , minha barraca, minha mesa e minha cadeira me esperam...o carinho do casal que me atendem me fidelizam a este espaço passa a ser  meu....meu pedaço de mar, meu reino onde sou rainha, princesa, sereia, serpente , a dona das aguas...
O som azul que encanta, encanta com sua cor , seu acolhimento, seu calor, seu sabor.
Meu mergulho sagrado,
 eu e o mar...
Vou ao fundo ,toco as areias, vejo os peixes ,as algas , que mundo fantastico de se ver, descrever e viver.
Imagino quantas fotos maravilhosas não surgiriam deste mergulho e assim nado de um lado para o outro na imensidão deste azul tão só meu...
Meu corpo solto , livre  me  sinto envolvida neste abraço, de braços longos, braços forte, de corpo quente, atraente, este mar...
Um prazer que levaria horas, dias e não saberia descrever.
o prazer de se sentir dentro, totalmente, entregue ao abraço deste braço.
Ai lobo...meu lobo do mar, meu mar!




ECOTURISMO
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O ecoturismo, segundo a EMBRATUR, é um "segmento de atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista através da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas”.[1]
o ecoturismo é o segmento turístico que proporcionalmente mais cresce no mundo, enquanto o turismo convencional cresce 7,5% ao ano, o ecoturismo está crescendo entre 15 a 25% por ano.[2] A
Organização Mundial de Turismo (OMT) estima que 10% dos turistas em todo o mundo tenham como demanda o turismo ecológico.[3] O faturamento anual do ecoturismo, a nível mundial, é estimado em US$ 260 bilhões, do qual o Brasil se apropriaria com cerca de US$ 70 milhões.[4]
Embora o trânsito de pessoas e veículos possa ser agressivo ao estado natural desses ecossistemas, os defensores de sua prática argumentam que, complementarmente, o ecoturismo contribui para a preservação dos mesmos, é um dos principais meios de educação ambiental e permite a integração e desenvolvimento econômico das comunidades locais em áreas de preservação ambiental. [2]


Características
 
 
O amazonas é um dos destinos mais populares em todo o mundo.
O ecoturismo é percebido pelos seus adeptos ou tende a ser promovido como [6]:
  • uma forma de praticar turismo em pequena escala;
  • uma prática mais ativa e intensa do que outras formas de turismo;
  • uma modalidade de turismo na qual a oferta de uma infraestrutura de apoio sofisticada é um dado menos relevante;
  • uma prática de pessoas esclarecidas e bem-educadas, conscientes de questões relacionadas à ecologia e ao desenvolvimento sustentável, em busca do aprofundamento de conhecimentos e vivências sobre os temas de meio-ambiente;
  • uma prática menos espoliativa e agressiva da cultura e meio-ambiente locais do que formas tradicionais de turismo.

 Como deve ser feito

O Ecotourism.com define-o como um estado ideal de um turismo que[7]:
  • Minimiza seu próprio impacto ambiental;
  • Patrocina a conservação ambiental;
  • Patrocina projetos que promovam igualdade e redução da pobreza em comunidades locais;
  • Aumente o conhecimento cultural e ambiental e o entendimento intercultural;
  • E que seja financeiramente viável e aberto a todos.
Já a The International Ecotourism Society (TIES)[8] define ecoturismo como a viagem responsável para áreas naturais que conservam o ambiente e melhorem o bem-estar da população local. Isto significa que quem opera e participa de atividades ecoturisticas deve seguir os seguintes sete princípios:[9]
  • Minimizar impactos
  • Desenvolver consciência e respeito ambiental e cultural;
  • Fornecer experiências positivas para ambos visitantes e anfitriões;
  • Fornecer benefícios financeiros diretos para a conservação;
  • Fornecer benefícios financeiros e poder legal de decisão para o povo local;
  • Elevar a sensibilidade pelo contexto político, ambiental e social dos países anfitriões;
  • Apoiar os direitos humanos internacionais e acordos trabalhistas.
A atividade, como presentemente configurada em muitas partes do mundo, é confundida com o turismo de aventura e, de fato, há quem inclua esta última, assim como outras nomenclaturas dadas ao turismo (por exemplo: turismo rural, turismo responsável, turismo ecológico, turismo alternativo, turismo verde, turismo cultural) como partes ou derivações de uma generalização chamada ecoturismo.

 Princípios do ecoturismo

Da natureza nada se tira a não ser fotos.
Nada se deixa a não ser pegadas.
Nada se leva a não ser recordações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário