Total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de junho de 2012

POSSO TE CHAMAR DE MEU AMOR?

Bom dia meu amor,

HOJE eu acordei com o sol batendo em minha janela.

Os pássaros cantavam anunciando uma nova aurora.
Minha cama macia me mostrava a paz presenteada numa linda noite de sono.
Meu lençol me deixou a vontade mau me cobrindo expostando-me ao mundo dos sonhos.
Minhas pernas espreguiçam-se maliciosamente por alguns segundos.
Me levanto e puxo a alça da camisola que cai suavemente ao chão.
A passarela imaginária que me conduz ao banho se delineia em minha frente, tendo o espelho como
expectador, a ducha de agua morna se mistura ao perfume do sabonete que percorre suavemente minhas partes,
mantendo-me dentro de um mundo de recordação.
Minha mente divaga por terras onde só meu lobo conseguiu percorrer.
Meu roupão felpudo me abraça sorvendo as gotas de agua que transporto.
Ele me faz recordar dos teus braços quando me envolveram após a nossa primeira tarde de amor.
Fecho os olhos e tento prorrogar esta sensação.
Um arrepio me faz querer prosseguir...então pego meu creme e começo lentamente a lamber meu corpo.
Quase consegui sentir o gosto da sua boca na minha boca.
Roço levemente a lingua nos lábios numa tentativa de senti-lo novamente.
Meus seus se enrijecem!
Um calor percorre minha espinha dorsal, e sinto em minhas lembranças seu abraço mais forte e seu corpo procurando o meu.
Nos encaixamos anatomicamente como sob medida. recosto-me na poltrona e entrego-me as lembranças.
Sua respiração se faz mais forte porem controlada sem esconder o brilho da noite em seus olhos.
Numa sincronia nossos sussurros e gemidos regiam a intensidade do momento.
Bocas, beijos, braços e abraços, hora calmos hora frenéticos...até explordirmos juntos como fogos de artificios,
colorindo um céu de prazer. E então adormeci envolta em seus braços , dentro das lembranças que meu roupão
felpudo me transportou.

Posso te chamar de meu amor?

segunda-feira, 11 de junho de 2012

ESTOU PRONTA, ME SURPREENDA MEU LOBO!


Hoje é um dia especial.
Acordo cheia  de esperança, o coração aos pulos o sorriso inseguro,
tal como uma criança ansiosa por um presente.
Sinto o lençol me prender , e vejo meu corpo desnudo e arrepiado de desejo por este dia especial.
Quero ir para o meu banho, banhar-me em meus sais , minhas petalas de rosa.
Ser lambida pelos meus cremes... ficar mais que feminina,  ficar mulher.
Visto meu chambre de seda rosa chá , prendo meus cabelos em rabo de cavalo, e vou para a cozinha onde minha querida empregada  espera com o  manjar dos deuses pronto e um lindo sorriso no rosto.
Um olhar de quem estava aprontando algo e me diz:
A senhora deve ir a sua sala depois...tem uma surpresa lá.
Não precisou repetir, sai correndo e quase caio por cima do lobinho que insistia em teçer por entre minhas pernas.
Sobre a mesa de entrada uma caixa preta com fitas douradas...abro  e vejo somente  um bilhete.
Curiosa e decepcionada ao mesmo tempo, esperava por rosas, perfumes, bombons estas coisas que recebemos pela manhã. Mas não, era somente um bilhete.
Sento-me no sofá, cruzo minhas pernas e me acomodo para ler o que estava escrito.

."UMA TARDE
UM  ANOITECER.
UM ABRAÇO
E TODAS AS  SUAS CONSEQUENCIAS ..."

Espero por voce neste endereço minha Loba.

Um frio na barriga, um grito da garganta  me escapa.

Ele voltou!

Meus olhos brilhavam tanto que quase me cegavam.
Corro para o meu quarto, meu espelho me olha  e me reflete
vejo a felicidade estampada em cada detalhe do meu vestir.
Uma langirie verde agua, uma blusa de seda azul céu bordada com paetes.
Uma saia plissada verde petroleo, um colar riviera de ouro branco, brincos de  brilhantes, um anel para compor. Os cabelos soltos escovados. Maquiagem leve com meu batom vermelho fosco.
Sandálias de tiras e meu perfume de jasmins borrifado no ar.

Estou pronta, me surpreenda meu lobo!




sexta-feira, 8 de junho de 2012

SILÊNCIO CORTANTE


Olá meu diário...
Hoje eu acordei cedo,
Precisava  me sentir viva
meu corpo respondia : - Estou vivo!
Sinto o sangue correr por minhas veias e sendo bombeado pelo coração.
Um calor sobe pelas minhas pernas estacionando como um pedra de gelo no estomago.
O que voce está sentindo Loba? Pergunto eu.
A mente divaga na esperança de uma possivel promessa de um talvez.
Tomo meu banho com todos os cuidados de um corpo sedento.
Levo mais tempo do que do costume para escolher o que vestir.
Minha lingerie de seda e renda na cor marfim contrasta com minha pele bronzeada.
Meu corpo implora pelo seu ...mas meu coração me diz que não vens.
Jogo uma cafta branca sobre a pele só para cobrir-me.
As horas não passa o dia não chega ao fim, a tarde não se anuncia.
Um silêncio...
Somente um silêncio que insiste em interroper meu sonho.
Um desejo apertando meu coração
Um desejo secando minha garganta.
E como num quase desespero pego o telefone e registro seu número... Ele não vem.
Eu já sabia!

http://youtu.be/PAFcfoci_JQ