Total de visualizações de página

sábado, 20 de agosto de 2011

O CAMINHO DA LAVA ..É O MAR.

Hoje eu não acordei...
Hoje o meu Eu ficou deitado, calado, paralizado...

Um corpo se levanta como um vulcão em chamas preste a entrar em erupção.
O sangue corre nas veias como lavas sobre a terra.
Um sangue que ferve e queima e abre passagem destruindo tudo por onde passa.

Hoje sou fogo, fogo que arde , que queima , que deseja.
O fogo que pede destruição, destruição dos pudores, das limitações.

Hoje não foi eu que acordei.. o eu parece se entregar ao obvio.
percebo que a cada dia o  meu eu abre espaço para uma nova mulher.
Uma mulher que está disposta a ser feliz.
E  aceita este fogo da tranformação...

Me olho no espelho e vejo um corpo em chamas...
O fogo da vida pede passagem...
O fogo da coragem  não pede licença...
O fogo que sempre mantive apagado como um vulcão adormecido.
E agora anuncia com  sua sismicidade harmonico que tomará conta do espaço...do meu Eu.

Um vulcão ativo que prenuncia uma nova era...quando a destruição se faz necessaria para que as lavas arreficidas torne o solo fertil.
A minha camara magmática rompe a rocha dos meus principios criando uma garganta e fissuras de passagem .

Minha carne ferve , arde, lateja, queima com este fogo que sobe buscando por uma nova Eu.

Corro para meu banho...mas a  agua vulcanica contribui para o processo de transformação.

E assim...com o corpo em chamas me visto de sensualidade, fazendo com que a pele issale o perfume de jasmim.

Cubro meu corpo num vestido esvoassante de organza ameixa,
calço minhas sandalias  de cor cinza. Coloco no pulso um bracelete de ouro vasado que toma quase todo meu antebraço.
 O cabelo preso num coque alto deixando uma franja caida na lateral do rosto.
Nos olhos bastante lapis  e sombra preta. No rosto uma suave mas marcante maquiagem. O batom fica num rosa chá...onde disfarço a chama.
Dentro de meu carro os pensamentos me norteiam...
O caminho da lava ... é o Mar!

"O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar.
 O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar. "
Carlos Drummond de Andrade ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário