Total de visualizações de página

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

NÃO SOU EU...MAS O ANIMAL QUE VIVE DENTRO DE MIM

Após um exaustivo dia de trabalho, com interminaveis reuniões com equipe, clientes e socio, finalmente chego em casa.
Meu canto, meu refugio, meu castelo de sonhos.
Tomo meu delicioso banho de banheira..meus sais, minhas flores, minha música.
A agua morna me faz relaxar...ao sair visto meu chambre de seda vermelho.
Uma deliciosa sopa de aspargo me aguardava...meu cachorrinho tão carinhoso me seguia de uma forma que tinha que ter o maximo cuidado para mudar meus passos para não pisar nele.
Minha querida empregada que me trata com tanto carinho que mais parece um  anjo da guarda.
Vou para minha sala onde uma  taça de vinho e uma deliciosa musica me aguarda.
Com meus pés descalços roço o tapete persa...massageando a alma.

Me deixo no chão...um uivo ecoa dentro do meu  peito.
Acorda lôba...a lua te convida a passear pelos matos e montanhas...
um arrepio suave percorre minha espinha dorsal até chegar a nuca....onde um habito quente me faz
o sangue ferver.
Sim...o despertar da lôba é inevitavel.
O coração bate mais rapido, o sangue acelera nas veias.
e a necessidade de correr ao ar livre me toma o corpo e a  alma.

O cheiro do mato, o cheiro de medo das caças, o grito da coruja...o instinto selvagens me toma o dominio.
Não sou eu...mas o animal que vive dentro de mim, que me faz apesar de exausta lutar pela liberdade.

E assim corro desenfreadamente...
Corro para sentir todos os meus musculos, toda a minha força, todo o meu poder de dominio sobre mim mesma.
Tenho sede...
Tenho fome...
Tenho um instinto selvagem...

Sinto meu corpo todo molhado de suor... e acordo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário