Total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de junho de 2011

ME ENTREGO A ESTÁ PAIXÃO?

Hoje ao abrir meus olhos vejo a vida sorrindo para mim.
o sol que brilha lá fora, entra pela minha janela e me chama para brincar.
Pulo da cama com muita disposição, corro para a frente do espelho e vejo refletido a menina...
a menina que a tanto tempo estava adormecida.
O corpo de mulher se confunde com o sorriso maroto de quem tem sede de viver.
Um belo banho me desperta ainda mais, visto uma roupa bem leve para tomar o meu café...sento na cozinha e converso com minha empregada ,brincamos ,sorrimos e entre meu suco de abacaxi com hortelã e minhas torradas  colocamos nossos assuntos em dias.
Me levanto e vou até a sala...minha mesa e o meu vaso de cristal estão lindos ornamentados com as rosas que não param de chegar.

Rosas vermelhas sedução!

Com um sorriso no canto da boca me seguro para não declarar minha satisfação, de saber que  alguém  realmente me deseja.

A tarde fui ao salão fazer meus cabelos e unhas,  a noite fui jantar com minhas amigas...tudo estava muito alegre, o ambiente   tranquilo e o atendimento perfeito.
Já se fazia tarde quando retornei para casa...

Fui para meu quarto tomei meu banho e me preparava para dormir quando o telefone tocou...meu coração se assustou...
- Alô?
Era ele...
- Quero te ver minha Lôba!

Relacionamentos e relacionamentos

No mundo de hoje uma coisa que chama a atenção de todos é a consciência que as pessoas tem com relação aos relacionamentos.
De tempos em tempos as coisas mudam, pois se olharmos há alguns anos, veremos que conceitos como namoro sério, casamento e outras coisas do mesmo gênero povoavam a mente dos jovens das gerações passadas.
No entanto, nesta fase de transição para a segunda década do século XXI, nos deparamos com uma assombrosa realidade, muitas pessoas estão perdendo o senso de direção no que diz respeito às suas próprias concepções com relação aos relacionamentos afetivos.
Ficar, ter rolos, são termos que estão cada vez mais presentes em nosso cotidiano, mas aí fica a pergunta, ter relacionamentos tão breves é sadio para a pessoa no que diz respeito à sua evolução pessoal?
Pode-se dizer que há duas respostas bem diferentes que são igualmente corretas.
A primeira resposta, a mais óbvia por sinal é de que os relacionamentos breves são prejudiciais, e de fato são, porque a pessoa busca apenas a satisfação momentânea de um ou de alguns desejos pessoais.
Tais posturas a médio e longo prazo são como uma bomba relógio, pois partindo da idéia de que o ser humano é feito de hábitos, adquirir o hábito de viver apenas o momento sem pensar em estabilidade acarretará um distúrbio considerável de personalidade, de vez que há fases da vida do ser humano que uma companhia mais estável e duradoura se faz imprescindível, e se a pessoa está só, conseqüentemente a sua auto estima e a sua disposição para desfrutar as fases vindouras da vida serão sensivelmente afetadas em virtude de condutas de manter relacionamentos de curto prazo e desprovido de planejamento.
A segunda resposta é interessante, pois se a pessoa tem no mais intimo do seu ser que deseja de fato e de verdade encontrar alguém para assumir uma relação a longo prazo, o envolvimento sadio e inteligente com outras pessoas tem a função de busca de um amadurecimento no que diz respeito a vida a dois. Mas para aqueles que desejam concordar com esta segunda resposta, deve ter a atenção redobrada, pois contrair para si relacionamentos e relacionamentos exige a habilidade de dizer não e de dizer chega, ou seja, de saber a hora certa de desistir de investir em uma relação que não vale mais a pena, isto é, que traz mais prejuízos do que benefícios.
Em síntese, você deve ter sempre em mente a busca pela estabilidade em seus relacionamentos e no mais as demais coisas positivas acontecerá para você.

http://www.artigonal.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário