Total de visualizações de página

domingo, 18 de setembro de 2011

PRENUNCIO DO CIO

Querido diario hoje quero te  contar um sonho que tive,
sonho este onde a fantasia e a realidade se fundia...

Acordo de meu sono, e entre meus lençois e travesseiros
me vejo completamente nua.
Meu corpo transpirava e meu cheiro me arrepia.... das pontas dos pés até meus seios que estavam rigidos , me pus a  buscar na mente o porque disto tudo.
E assim...me arrastei lentamente buscando o ar puro e fresco que a manhã me trazia.

E então caminhei para a  varanda do quarto e lá avistei um sol ainda preguiçoso abrindo seus braços tentando me aquecer.
Me olho mais uma vez e minha nudez me intriga.

Caminho mais um pouco abro meus braços...sim e num passo de mágica me vejo  voando como uma gaivota.
Subo  bem alto e a sensação de liberdade, o ar , as nuvens, os raios de sol...tudo se completa e me completa.

De repente dentro deste vôo avisto o mar e então desço num vôo rasante  e meu corpo nu mergulha nesta imensidão.
Aquele mar que  me alimenta...nadando posso ver a sua beleza  e a sensação de liberdade permanece  agora sob as aguas de um mar verde.
Dando sequência nado até  a praia quando saio e vejo em mim o mesmo corpo nu se transformando em musculos torneados e bronzeados , e meu sangue começa a ferver nas veias e percebo que já havia tido esta sensação antes....

Sim o sangue da lôba escorre .
Prenuncio do cio, estou de volta a floresta mãe onde meu instinto me diz que preciso construir o meu bando.

Meu cheiro issala no ar e a mãe natureza me alerta que devo me preparar para ter o encontro com a minha outra metade.
O  meu lôbo...que disputará a minha companhia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário