Total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

CONTAGIANTE

Abro meus olhos e uma  sensação me invade.

Meu corpo para afundado em meio aos lençois de cetim branco, meu corpo dentro da camisola de seda desliza pela cama que me devora em carinhos e caricias.
Minha pele meu cabelo parecem sorrir e se renderem a este momento.
Parece  que há muito tempo ele não saiba o que era dormir numa cama macia, com travesseiros de pena de ganso.

Não...eu não vou me levantar, este momento esta sendo muito mágico para ser interrompido.
Quero desfrutar de muitos abraços e caricias.
Até então enfim, ligar a minha música  e me levantar lentamente  saboreando as ultimas caricias do lençol ,e num gesto habitual deixou a camisola cair vagarosamente pelo meu corpo, deslizando pelos meus seios, passando pela cintura, levemente enroscando nos quadris, indo para  a coxa, chegando aos joelhos e finalmente se acentando em meus tornozelos, que tratam de se libertar para que a caminhada até o banheiro seja iniciada.
Meu espelho me acena com meu reflexo.

Dançando eu vou para a sua frente...
E num ritmo sensual quebro os meus quadris flexionando meus joelhos.Sensação, sensualidade aflorada...sim sou eu.

Me amando , me bastando...me desejando.
Estou feliz e sou capaz de contagiar!

Entro em minha banheira de aguas preparadas com sais e petalas de rosas e minha esponja explora cada curva do meu corpo.
Meus cremes estes me lambem me deixando com a pele humidecida.
E finalmente meu closed.
Um macação de seda estampada de cintura marcada e decote avantajado me atraem.
Sandalias de tiras vermelhas uma bolsa tiracolo com argolas douradas.
Cabelos presos num rabo de cavalo bem alto para expor a minha nuca.
Argolas de ouro, braceletes e anéis.
Uma costa nua exibe o meu bronzeado. Um jato de perfume  de Jasmim no ar caindo sobre meu corpo.
Meus olhos escuros e as chaves do carro.

Hoje eu não tenho hora para voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário