Total de visualizações de página

sábado, 3 de setembro de 2011

NOS BRAÇOS DA MÃE


Acolhida pelos braços da mãe natureza eu prossigo a minha viagem.
Embrenhada pela mata adentro...vejo o dia passar .
Parto em  busca de abrigo.

A noite se anuncia  e por entre as matas avisto uma caverna, onde me recolho até ver os primeiros raios de sol ressurgirem...os cantos dos passáros me mostram que mais um dia se desponta.
A alegria da natureza vem com uma paz infinita.
Me levanto e sinto uma disposição que nunca tive...uma mistura de bem estar com liberdade.

Os braços da mãe me dão a certeza  de que não estou só.
Mas também me mostram que a solidão é estado de espirito.
Tanta coisa que meus pés descalços estão aprendendo...
minha nudez de lôba, meus cabelos selvagens...minha pele dourada
é uma transformação total.

Busco por mim, e me  encontro no meu do nada abraçada por tudo a minha volta.
Os animais correndo , os passaros voando, as folhas batendo ao balanço do vento.
O sol despontando seus raios...olho em minha volta e procuro pelo rio que havia me banhado no dia anterior.

Em aguas limpas me banho , com frutas colhidas no pé me alimento e com a natureza aprendo a lição da vida.

Selvagem sou, selvagem estou... lôba!

Nenhum comentário:

Postar um comentário