Total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

DE VOLTA A VERDADEIRA SELVA.


O que completa um ciclo de uma lôba?
O que me falta para atingir a minha plenitude?
A uma lôba que completamente selvagem adquiriu a sabedoria da sobrevivencia,
foi dada a independencia.
 Com seus pés descalços é capaz de pisar em terrenos diversos sem se ferir.
Que sabe  e pressente os movimentos e comportamentos dos outros animais.
Que tem força suficiente para abater sua presa.

E o que me falta?
A mãe natureza abre seus braços....
 a mãe natureza , abre seus braços...
E me aponta o mar ..
Olho, e com o coração apertado pergunto:
-Porque?
 Ela continua com os abraços abertos.
Então, pergunto novamente e desta vez tento o argumento.

Não completei meu ciclo...
Ainda me falta um amor...
ainda me falto o fruto deste amor...
ainda me falta tanto...
 Mas a mãe continua com seus braços abertos me apontando o caminho de volta.
Caminho cabisbaixa até chegar a areia branca de um mar verde e calmo que bate
nos rochedos de uma forma lenta e suave.
As areias pelas quais caminho estão macias aos meus pés.
Olho para trás e vejo a mãe ainda de braços abertos...
Com um sorriso que não consigo desifrar....

Me devolves ao mundo e ainda sorri? Não consigo enxergar a magnitude de teu gesto.
E ao  caminhar de pés descalços vou encontrando pelo caminho .

Um pente...
Para pentear meus cabelos.

E caminho...
E mais a frente sobre as pedras   avisto um vestido vermelho longo de saia rodada...
Para cobrir o meu corpo.

caido na areia um cordão de ouro
para adornar meu pescoço.

Continuo fazendo meu caminho ainda olhando para trás tentando entender.
Meu coração ainda está doendo...

Um par de sandalias
me trazem lembranças de um passado tão distante em minha mente.
Mesmo assim as calço.

E num caminhar de sensualidade me vejo .
E caminho...
E caminho...
 E caminho...

Não...não vou atravessar calmarias e nem tempestades.
Não vou por aguas profundas ... a mãe natureza me ensinou.

Vejo parado  nas pedras o meu corcel.
Nele eu monto e parto.

Meu ciclo não terminou porque tenho uma vida toda pela frente.
E eu estou só começando,pronta para enfrentar os desafios que vida tem a me oferecer.
Estou de volta a verdadeira selva.

Quanto aos braços da mãe....eles estarão sempre abertos para mim.




Nenhum comentário:

Postar um comentário