Total de visualizações de página

sábado, 28 de maio de 2011

ADORO SUA MÃO ATREVIDA

Hoje eu acordei sem querer olhar para o espelho...
Passei para o banheiro meio que de lado, meu que de lado.
A agua que caia sobre meu corpo parecia que queria me desmanchar ao mesmo tempo que parecia não limpar a dor que estava travando minha garganta. Me deu uma vontade de abrir a boca e deixar que ela me afogasse...ou que pelo menos fizesse aquele gosto amargo sair.
Demorei tanto que a empregada bateu na porta para saber se estava tudo bem.
Como ele pode levar outra mulher para um lugar que ele sabia que eu estaria...
Ao sair do chuveiro caminhei para a frente do espelho...sim, agora ele teria que me mirar.
Nua, parada em sua frente eu tentei ver ou entender...
A empregada bate novamente a minha porta, grito irritada:
- Já vou!!!!!!!!!!!!!!!
Visto uma regata lilás sobre a pele, um short de malha de mescla e sai descalça em  direção a cozinha.
Com um sorriso meio timido e meio assustado ela me pede desculpa, e eu me dessarmo e peço desculpas a ela, meio que como explicação ou desabafo , eu conto a ela o que havia acontecido na noite anterior.
Então ela me diz:- Sorria pois suas flores hoje chegaram bem cedinho.
Corri sem sentir para  a sala e lá estavam elas,
 rosas vermelhas com miosótis.
Lindas, maravilhosamente belas sobre a mesa...uma mistura de emoção bateu em meu peito, que fiquei tonta.
A empregada assustada me amparou...não foi nada, não foi nada. Apenas ando passando por um turbilhão de emoções.

No bilhete:- As miosótis são só para te dizer que existe amor          sincero e fiel.
                          Minha fidelidade a uma Lôba como você!

Volto para a cozinha e tomo meu café, puro amargo e me levanto.
Volto para o quarto e confesso...estou confusa!
Me desculpa, não consigo mais escrever... Alcione ecoa dentro do meu peito com o refrão:- Adoro sua mão atrevida...

LÔBA

Sou doce, dengosa, polida
Fiel como um cão
Sou capaz de te dar minha vida
Mas olha, não pise na bola
Se pular a cerca eu detono, comigo não rola
Sou de me entregar de corpo e alma na paixão
Mas não tente nunca enganar meu coração
Amor pra mim, só vale assim
Sem precisar pedir perdão
Adoro sua mão atrevida
Seu toque, seu simples olhar
Já me deixa despida
Mas saiba que eu não sou boba
Debaixo da pele de gata
Eu escondo uma loba
Quando estou amando eu sou mulher de um homem só
Desço do meu salto
Faço o que te der prazer
Mas ó meu rei, a minha lei
Você tem que saber

Sou mulher de te deixar se você me trair
E arranjar um novo amor só pra me distrair
Me balança mas não me distrói
Por que chumbo trocado não dói


Eu não como na mão de quem brinca com a minha emoção
Sou mulher capaz de tudo pra te ver feliz
Mas também sou de cortar o mal pela raiz
Não divido você com ninguém
Não nasci pra viver no harém
Não me deixe saber ou será bem melhor pra você
ME ESQUECER!

Um comentário: