Total de visualizações de página

domingo, 22 de abril de 2012

WHEN I DO NOT BELIEVE IN LOVE MORE





QUERIDO DIÁRIO,


O TECLADO HOJE DESLIZA SOBRE OS MEUS DEDOS.
VOCÊ PODE  ME PERGUNTAR PORQUE/?
EU TE RESPONDO É SIMPLES, 
TENHO UMA VIDA EM  MINHAS  MÃOS


UMA VIDA? PERGUNTA-ME.
 SIM, RESPONDO.
 UMA UNICA VIDA


ESTA UNICA VIDA .
SE É QUE PODEMOS CHAMA-LA ASSIM.


UMA VIDA TOTALMENTE DESCRENTE DO AMOR.


E NÃO ME VENHA COM PALAVRAS BONITAS
 NÃO ME TRAGA CONSOLO
NÃO QUERO SEU CONFORTO.


ALIÁS, DE VOCÊ NÃO ESPERO MAIS NADA.
 DE VOCÊ NÃO QUERO MAIS NADA.
DE VOCE SÓ ESPERO.


MAS ISTO TAMBÉM VAI PASSAR.
O TEMPO DE  UMA GESTAÇÃO INDESEJÁVEL.


E QUANTO SE POR VENTURA EU ABORTAR
SABEREI QUE A VIDA NÃO ME FOI GENEROSA
E SIM, SARCÁSTICA.


QUANDO EU ASSIM NÃO MAIS ACREDITAR NO AMOR.






DEIXAREI ISTO AOS POETAS.
DEIXAREI ISTO AOS AMANTES.


A MIM SÓ ME RESTA UMA VIDA OU DUAS.





Nenhum comentário:

Postar um comentário