Total de visualizações de página

sábado, 10 de novembro de 2012

UM PÁSSARO SEM PUDOR


Sou uma loba e como tal sempre mantive meus pés no chão...
sempre corri leve e solta pelas florestas e quando queria chegar mais perto do céu subia no mais alto topo da montanha.
Sempre mantive meu corpo nú para poder sentir todos os meus sentidos. E assim cresci, recebendo da natureza
seus presentes.
Do sol seu ardor , sua carência de marcar minha pele
a ferro a fogo me tatuando o corpo.
Da água seu frescor não menos dominador me umidecendo, me estremecendo  e de tão envolvente me fazendo mergulhar
no seu prazer.
Sim...sou uma loba, e pensei que já tivesse vivido tudo.
 Selva, água, sol, e respirado o ar do mais alto topo.

Sabe voar Loba, me pergunta o pássaro.
Você já viu o mundo lá de cima?
Oh, sou uma loba e bem sabes que não tenho este poder.
Quer que eu te mostre?
Não me provoque por favor, depois você não vai querer cumprir.
Sou um pássaro tarado pela vida , sou sem pudor.
Vou sim, vou te mostrar  tudo e pedir para que subas  sobre meu corpo
e  em vôos longos, razantes e alucinantes te farei viajar.
Assim como é o céu, assim como é  a vida.

E eu excitada com a proposta do novo respondo como uma loba no cio :
Não brinque com o meu fogo,sou carente e muito ardente.
Tenho meu desejo escondido e o  meu coração nunca mente.

Se  despertar a minha alma meu desejo adormecido
perderei a minha calma e terei o meu sangue enfervecido.

O passaro olha com seu olhar penetrante e com a segurança de quem sabe o que diz aguarda pela resposta.
E eu uma loba curiosa já convicta do meu aceite
 para  cavalgar nas asas de um pássaro respondo:
- Sim meu amor.
O pássaro friamente  me diz:- Não me chame de meu amor
vai despertar a minha volúpia.

Preciso te levar pro alto  céu e quando lá estivermos...
ai sim serei  o seu dono!

Nenhum comentário:

Postar um comentário