Total de visualizações de página

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

QUANDO AS TREVAS SE CRUZAM


Korina estende a mão a mister Gordam e neste exato momento seus olhos se cruzam.
Como descrever este momento, quando dois pares de  olhos negros se cruzam, se tocam pela primeira vez?
A escuridão se completa, as trevas se encontram  o breu é a unica palavra que pode  descrever  tal momento.
O sorriso suave de mister Gordam não condiz com a escuridão do teu olhar.
De corpo meio curvo , cabeça cabisbaixa, gestos leves e voz mansa....assim é o homem que se põe a frente da Senhora de Hades.
As pupilas de Korina se dilatam...e neste momento em sua mente vem toda a dor que ela assistiu  de sua mãe.
Ela sente a respiração ofegante de uma loba se contorcendo de dor, um uivo de sofrimento ecoa em sua mente quase a ensurdecendo. 
E a lembrança do motivo que a colocava frente a frente a este homem  veio em seu pulso ao apertar fortemente a mão daquele homem.
Korina não estava só naquela batalha, a presença de sua mãe era muito forte, e isto a deixava ainda mais forte.
Um sorriso inocente e altamente sedutor brota dos lábios de Korina, seu corpo se contorce como  de uma serpente envolvendo sua vitima.
Ela sabe que aquele homem não é uma presa comum...se suas informações estiverem certas, se sua busca foi certeira , ela esta de frente com o caçador que feriu uma loba e deu vida a Senhora de Hades.
Os olhos de mister Gordam não deixavam de brilhar com tamanha beleza , mas também não escondiam a interrogação do convite  para estar no sacro aposento daquela jovem tão desejada.
Ele se aproximou do bar e pegou duas taças  derramando suavemente o vinho e oferecendo a  Korina.
De olhar tão sedutor quando o da jovem  que se posta a sua frente ele eleva  taça e antes de brindar
como num ritual ele  sussurra:
Um momento único de reunir nossos cinco sentidos  Korina, leve sua  taça ao nariz e sinta o olfato representado pelo aroma . A boca sendo representada pelo paladar.
Num gesto rápido porém suave - aperta a mão de Korina na taça e,  sinta-o pelo tato, observe a  cor ,e num tilintar de taças  você pode ouvir o que não há possibilidade de ser ouvido.

E ao sorver o vinho perante a presença daquele homem, Korina desejou, por  uma fração minima de segundos que aquele homem não fosse a presa que tanto caçou.



7 comentários:

  1. maravilhosa prende e da aquele gostinho de quero mais,parabéns

    ResponderExcluir
  2. Agradecida querida Fátima Correa, são pessoas incentivadoras como você que nos mantém firme na arte do imaginário.
    Bjs de luz e paz!

    ResponderExcluir
  3. Realinorichric Elias Ferreira Ferreira **Diário da Loba, é uima fantástica *estória, descrita com profundos conhecimentos Psiquicos dos seres humanos, abordando os mais fortes e atuiantes sentimentos, com descrição soberba, inteligente, com conhecimentos de causas e efeitos.... Luz, Amor, Saude, Paz, Aelgrias todos os dias... ioniqualável *I Nice....Votos de Sucesso Triunfante e Crescente... meu abraço... bjs linda face... ****eu,I,Io,Yo,Je****

    ResponderExcluir
  4. Mario Oliveira É; a escritora-loba ou loba-escritora (nem bem sei mais), torna-se autora e personagem de sua própria trama, tamanho o envolvimento e beleza que ousa emprestar aqui à sua ficção.
    Enquanto por outro lado, do lado de cá desta tela, o que sentimos é um imenso e incontrolável gostinho do "quero mais" que nos enche o coração e o desejo e nos faz quase implorar... não pare... por favor, não pare!

    ResponderExcluir
  5. Sua sutileza é fantástica. Sangue, maternidade, sexo, suor, ardor, fêmea.

    ResponderExcluir
  6. amei é maravilhoso prende a atenção e nós faz querer ler mais,espero que vc continue com estas história árabéns

    ResponderExcluir
  7. AGRADECIDA QUERIDOS LEITORES,
    É MUITO ESTIMULANTE PARA QUEM ESCREVE RECEBER ESTE RETORNO TÃO POSITIVO. ESPERO EM DEUS MANTER MINHA INSPIRAÇÃO PARA ESTAR SEMPRE AGRADANDO A TODOS VOCÊS. BEIJOS DE LUZ E PAZ.

    ResponderExcluir