Total de visualizações de página

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

UM CERTO DOMADOR

Aqui estou eu, aprendi a respirar ao ar livre.
A correr pelos campos e campinas.
A comer quando tenho fome, a beber
das águas pura e cristalina e a me banhar nelas
quando o calor me consome.
Meus músculos são de sustentação.
Meu corpo de pura resistência.
Meu único comando é a natureza.
Sei correr, sei marchar, sei galopar e sei simplesmente caminhar.

O que te faz um domador?
Você já pensou?
Será que para me ensinar a usar uma sela nas costas,
um homem em meu dorso, uma rédea em meu pescoço
é necessário me fazer perder a essência que carrego comigo?
Será que preciso deixar de ser o animal que sou para que possas
me chamar de sua?
Será que para me domar é preciso me castigar, esporear?

Meu domador, seria bem melhor se me deixasse ser eu
e eu seria muito mais tua se soubesse usar do encanto que tem.

E assim eu seria eu e você o meu domador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário